Defesa de Dissertação de Mestrado do aluno Pedro Vinicius Almeida de Freitas

Defesa de Dissertação de Mestrado do aluno Pedro Vinicius Almeida de Freitas

Título da dissertação:

Sensitive Content Detection in Video with Deep Learning

Resumo:

Grandes quantidades de vídeo são carregadas em plataformas de hospedagem de vídeo a cada minuto. Esse volume de dados apresenta um desafio no controle do tipo de conteúdo enviado para esses serviços de hospedagem de vídeo, pois essas plataformas são responsáveis por qualquer mídia sensível enviada por seus usuários. Nesta dissertação, definimos conteúdo sensível como sexo, violência, gore ou qualquer mídia que possa causar angústia no espectador. Apresentamos um conjunto de dados de vídeo sensível para classificação binária de vídeo (se há conteúdo sensível no vídeo ou não), contendo 127 mil vídeos anotados, cada um com seus embeddings de áudio e visual extraídos. Também treinamos e avaliamos quatro modelos baseline para a tarefa de detecção de conteúdo sensível em vídeo. O modelo com melhor desempenho obteve 99% de F2-Score ponderado no nosso subconjunto de testes e 88,83% no conjunto de dados NPDI pornography-2k.

Orientador:

Prof. Doutor Sérgio Colcher

Banca:

Prof(a) Doutor(a) Sandra Eliza Fontes

Prof Doutor Alberto Barbosa Raposo

Prof. Doutor Julio Cesar Duarte

Acompanhe-nos pelo link:

http://www.inf.puc-rio.br/blog/noticia/noticia/defesa-de-dissertacao-de-mestrado-sensitive-content-detection-in-video-with-deep-learning

Defesa de Dissertação de Mestrado da aluna Patricia Ferreira da Silva

Defesa de Dissertação de Mestrado da aluna Patricia Ferreira da Silva

Título da dissertação:
ResRiskOnto: an application ontology for risks in the petroleum reservoir domain

Resumo:
Este trabalho apresenta a Reservoir Risks Ontology (ResRiskOnto), uma ontologia aplicada para riscos na indústria de óleo e gás associados ao domínio de reservatórios. Os blocos utilizados na
construção desta ontologia são termos dominados por profissinais de reservatório, de forma a facilitar sua adoção na documentação futura de riscos.A ResRiskOnto foi desenvolvida tendo como ideia central o conceito de Evento de Risco. Cada evento tem um conjunto de possíveis Participantes, que por sua vez possuem Características manifestadas durante o evento. A ontologia oferece um conjunto de 94 termos, 29 dos quais derivados da classe Evento de Risco.Para o desenvolvimento da ResRiskOnto, conduzimos uma análise semântica em documentos contendo aproximadamente 2500 riscos relacionados a reservatórios descritos em linguagem natural. Este repositório é o resultado de centenas de workshops de avaliação de riscos em projetos de óleo & gás, conduzidos na Petrobras ao longo de uma década.A ontologia aqui apresentada tem seus fundamentos nos princípios da Basic Formal Ontology (BFO). A BFO é uma ontologia de topo, projetada para descrever domínios científicos. Uma de suas características mais marcantes é seu compromisso com o Realismo, uma visão filosófica segundo a qual os entes que constituem o que é real existem independentemente da nossa representação a respeito desses entes. Na camada de domínio as entidades de reservatório são descritas segundo os princípios da GeoCore Ontology, uma ontologia para a Geologia. GeoCore dá suporte ao entendimento geológico, contribuindo assim para elucidar o domínio de Reservatórios. Para validar a ResRiskOnto os documentos do repositório foram anotados utilizando os entes e relações definidos na ontologia, para desenvolvimento de um modelo de processamento em linguagem natural capaz de reconhecer entidades nomeadas e extrair as relações entre elas. Nossa contribuição é uma ontologia aplicada que permite o raciocínio semântico no repositório de documentos de risco. Também esperamos que ela forneça (i) as bases para modelagem de dados no caso de riscos relacionados a reservatórios; e (ii) um padrão para futura documentação de riscos no domínio de reservatório.

Orientador:
Prof. Doutor Helio Côrtes Vieira Lopes

Banca:
Prof. Doutor Rafael Jesus de Moraes
Prof.(a) Doutor(a) Simone Diniz Junqueira Barbosa
Prof. Doutor Regis Kruel Romeo
Prof. Doutor William Paulo Ducca Fernandes

Link: http://www.inf.puc-rio.br/blog/noticia/noticia/defesa-de-dissertacao-de-mestrado-resriskonto-an-application-ontology-for-risks-in-the-petroleum-reservoir-domain

Defesa de doutorado do aluno Antônio José Grandson Busson

Defesa de doutorado do aluno Antônio José Grandson Busson

Título da tese:

A Self-supervised Method for Blind Denoising of Seismic Shot Gathers

Resumo:

Nos últimos anos, a geofísicos tem se dedicado ao aprimoramento da qualidade dos dados sísmicos por meio da atenuação de ruído e interpolação de sismogramas usando métodos puramente baseados em CNN. Métodos baseados em CNN podem alcançar resultados estado-da-arte para remoção de ruídos. No entanto, eles não se aplicam a cenários sem dados de treinamento emparelhados (ou seja, dados sísmicos ruidosos e dados sísmicos sem ruído correspondentes). Neste trabalho, tratamos a atenuação de ruídos de dados sísmicos como um problema de atenuação de ruído cega, que consiste em remover ruídos desconhecidos sem dados pareados. Em outras palavras, a base usada pelo modelo de denoiser é aprendida a partir das próprias amostras ruidosas durante o treinamento. Motivado por este contexto, o principal objetivo deste trabalho é propor um método auto-supervisionado para atenuação cega de dados sísmicos, que não requer análise prévia do sinal sísmico, nenhuma estimativa do ruído e nenhum dado de treinamento pareado.

O método proposto assume dois conjuntos de dados: um contendo shot gathers com ruídos e o outro com shot gathers sem ruídos. A partir desses dados, treinamos dois modelos: (1) Seismic Noise Transfer (SNT), que aprende a produzir shot gathers com ruído sintético contendo o ruído dos shot gathers com ruído e o sinal dos shot gathers sem ruído; E (2) Sismic Neural Denoiser (SND), que aprende a mapear os shot gathers com ruído sintético de volta à coleta aos shot gathers sem ruído original. Após o treinamento, o SND sozinho é usado para remover o ruído das capturas ruidosas originais. Nosso modelo SNT adapta o algoritmo Neural Style Transfer (NST) ao domínio sísmico. Além disso, nosso modelo SND consiste em uma nova arquitetura CNN baseada em fusão de atributos em várias escalas para eliminação de ruído em shot gathers. Nosso método produziu resultados promissores em experimentos, alcançando um ganho de PSNR de 0,9 em comparação com outros modelos de última geração.

Orientador:

Prof(a). Doutor(a) Sérgio Colcher

Banca:

Prof Doutor André Bulcão

Prof Doutor Julio Cesar Duarte

Prof Doutor Marcelo Gatass

Prof Doutor Alberto Barbosa Raposo

Prof Doutor Jônatas Wehrmann

Prof. Doutor Sergio Lifschitz

Prof. Doutor Alan Livio Vasconcelos Guedes

Acompanhe-nos pelo link:

http://www.inf.puc-rio.br/blog/noticia/noticia/defesa-de-tese-de-doutorado-a-self-supervised-method-for-blind-denoising-of-seismic-shot-gathers

Defesa de doutorado do aluno Thales Levi Azevedo Valente

Defesa de doutorado do aluno Thales Levi Azevedo Valente

https://puc-rio.zoom.us/j/95153657421?pwd=OWkvVm9mMzZEQ2RDZnFKN3I1amltQT09

Título da tese:

Method for automatic detection of stamps in scanned documents using deep learning and synthetic data generation by instance augmentation.

Resumo:

Documentos digitalizados em ambientes de negócios substituíram grandes volumes de papéis. Profissionais autorizados usam carimbos para certificar informações críticas nesses documentos. Muitas empresas precisam verificar o carimbo adequado de documentos de entrada e saída. Na maioria das situações de inspeção, as pessoas usam seus próprios olhos para identificar carimbos, e a verificação manual de carimbos é cansativa, suscetível a erros e ineficiente em termos de tempo gasto e resultados esperados. Erros na verificação manual de carimbos podem gerar multas de órgãos reguladores, interrupção de operações e até mesmo comprometer fluxos de trabalho e transações financeiras. Propomos duas técnicas que combinadas podem resolver esse problema automatizando totalmente a detecção de carimbos em documentos digitalizados do mundo real.

Nossas técnicas podem lidar com conjuntos de dados contendo muitos tipos de carimbos minoritários (de tamanho de amostra pequena), com sobreposições, combinações diferentes por página e dados ausentes. Na primeira técnica, propomos uma arquitetura de rede profunda projetada a partir da relação entre os problemas identificados em carimbos do mundo real e os desafios e soluções da tarefa de detecção de objetos apontados na literatura.

Na segunda técnica, propomos um método para aumentar, por exemplo, conjuntos de dados de carimbos a partir de dados reais para investigar se é possível detectar tipos de carimbos com amostras insuficientes.

Avaliamos os hiperparâmetros da abordagem de aumento de instâncias e os resultados obtidos através de um método Deep Explainability. Alcançamos resultados de última geração para a tarefa de detecção de carimbos combinando com sucesso essas duas técnicas.

Orientador:

Prof. Doutor Marcelo Gattas, PUC-Rio

Banca:

Prof. Doutor Paulo Ivson Netto Santos, PUC-Rio

Prof. Doutor Aristófanes Corrêa Silva, UFMA

Prof. Doutor Waldemar Celes Filho, PUC-Rio

Acompanhe-nos também no site:

http://www.inf.puc-rio.br/blog/noticia/noticia/defesa-de-tese-de-doutorado-method-for-automatic-detection-of-stamps-in-scanned-documents-using-deep-learning-and-synthetic-data-generation-by-instance-augmentation

Boas vindas aos mestrandos e doutorandos de 2022.1

Parabenizamos os novos alunos que estão iniciando a pós-graduação (mestrado ou doutorado) no Departamento de Informática da PUC-Rio. São diversos alunos que foram aceitos para atuar em áreas de pesquisa do programa de pós-graduação , como Banco de Dados, Engenharia de Software, Ciência de Dados, Computação Gráfica, Realidade Aumentada e Virtual, Hipertexto e Multimídia, Interação Humano- Computador, Interactive Storytelling, Linguagens de Programação, Narratolgoia Computacional e Modelos Comportamentais, Otimização e Raciocínio Automático, Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos e Teoria da Computação.

Todas as áreas oferecidas pelo programa possibilitam o estudo e desenvolvimento de pesquisas de ponta e multi-disciplinares, com variadas abordagens que contribuem para aprimorar a fundamentação conceitual, a capacitação inovadora e a experiência prática dos alunos, e também para o desenvolvimento social e econômico em escala local e global.

Desde sua fundação há mais de 50 anos, o Departamento de Informática da PUC-Rio, é amplamente reconhecido por ser o celeiro de profissionais e pesquisadores de alta qualidade muitos dos quais hoje em dia são professores em universidades brasileiras e no exterior, ou têm cargos de liderança em empresas como Microsoft, IBM, Google, Facebook, Amazon, Uber, etc. ou em unicórnios como VTEX, HURB, Stone Pagamentos. Assim, a pós do DI está sempre evoluindo com destaque nos cenários de ensino e pesquisa no Brasil, sendo referência nacional e internacional no meio acadêmico e empresarial.

O Departamento será apresentado para os alunos hoje às 15h, presencialmente na sala RDC511 ou virtualmente pelo link:
Confira os alunos aprovados:

Doutorado 2022.1

André Ricardo Ducca Fernandes
Anrafel Fernandes Pereira
Beatriz Pinna
Kelly Azevedo Borges Leal Neves
Luiz Afonso Glatzl Junior
Marcos Rogozinski
Rogério Pinheiro de Souza
Sheriton Rodrigues Valim
William Alberto Ramirez Ruiz

Mestrado 2022.1

Adriana Osorio de Moraes
Alexandre Augusto Poggio Heine
Antônio Moreira Pinto
Camila Terra Ramalho
Carlos Vinicios Martins Rocha
Danilo Pereira Gonçalves
Dayanne Cristina Pereira Gomes
Eduardo Zimelewicz
Fábio Antunes Gomes Pitta Pinheiro
Flavio Sergio da Silva
Francisco Mateus dos Anjos Silva
Gabriel Andrade Busquim
Gabriel Friaes Bisignano
Guilherme Dantas de Oliveira
Gustavo Amaral Costa dos Santos
Iago Ribeiro Farroco
Jarbas de Santana Sousa
João Pedro Afonso Coutinho
João Virgilio de Castro Avancini
Kassiane Lopes Façanha
Lisle Faray de Paiva
Lucas Cordeiro Marques
Lucas Leal Bosi
Luiz Fernando Cunha Duarte
Pedro Maia de Sampaio Ferraz
Venícius Garcia Rego
Vinícius Souza Martins
Wendy Zuloaga Victorio

Alunos comemoram aprovação no programa de pós-graduação do DI

Programas de mestrado e doutorado em Informática têm 25 admitidos 

Os novos alunos de mestrado Rodrigo Galdino e Ney Barchilon. Foto: Arquivo Pessoal

A última terça-feira (20) foi de comemoração para os aprovados nos programas de pós-graduação do Departamento de Informática (DI). Na data, 22 alunos foram classificados para o programa de mestrado do DI e três aceitos no de doutorado. O processo foi extenso e contou com uma análise individualizada de cada candidato.

Entre os aprovados, há alunos que não pertenciam à área de computação mas que, com a ajuda de cursos de especialização do DI, foram se aproximando do setor. É o caso do engenheiro metalúrgico Rodrigo Galdino, que conta como o DI foi essencial para viabilizar sua migração de carreira.

“Eu fiz a pós-graduação lato sensu em Análise e Projeto de Sistemas, pela CCE. Aquela foi uma porta de entrada muito importante para mim. Eu estava no mercado mas queria aprender, absorver mais conhecimento. Conversei com alguns professores, me preparei psicologicamente e me inscrevi no mestrado. Estou muito feliz com o resultado e super animado.”

Galdino também destacou a importância do contato com professores do Departamento da decisão. Avaliado pela Capes com o conceito 7, o programa de pós-graduação do DI conta com um quadro de professores internacionalmente reconhecidos por suas pesquisas.

“Trabalhando no Tecgraf, tive a oportunidade de conversar com alguns professores e ir amadurecendo a ideia. O corpo docente definitivamente contou muito”, concluiu.

Para o também recém-admitido Ney Barchilon, a qualidade do programa e dos professores foi um fator definitivo na decisão por aplicar para o mestrado: “Além do reconhecimento do DI pela excelência, o que eu mais gostei no programa de mestrado foi a combinação entre teoria e prática. Também levei em consideração os bons trabalhos de pesquisa conduzidos no departamento.”

Ney já havia alcançado destaque no DI. O estatístico venceu na categoria de melhor artigo na trilha principal do Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação (SBSI), sob orientação da professora Tatiana Escovedo. 

Agora mestrandos, ambos se dizem motivados para começar os estudos: “Já pensei também no doutorado do DI, mas ainda é algo distante. Agora eu quero aprender o quanto de conhecimento que eu puder adquirir. Vou me esforçar para isso. Eu vejo o mestrado como uma ótima oportunidade para continuar crescendo”, afirmou Rodrigo.

“Quero me aperfeiçoar na área de ciência de dados e desenvolver algo a partir daí. Mas esses são meus planos iniciais. Estou ansioso para explorar as outras áreas que o DI oferece e, quem sabe, buscar algo diferente”, finalizou Ney.

O programa de pós-graduação contempla dez áreas de concentração: Bancos de Dados; Ciência de Dados; Computação Gráfica; Engenharia de Software; Hipertexto e Multimídia; Interação Humano-Computador; Linguagens de Programação; Otimização e Raciocínio Automático; Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos e Teoria da Computação.

A lista dos aprovados pode ser conferida neste link. Parabéns aos novos alunos!

DI abre inscrições para mestrado e doutorado em Informática 

Foto: Freepik

Primeira pós-graduação stricto sensu brasileira da área tem conceito máximo da Capes; inscrições podem ser feitas até 18 de junho

Você tem interesse em seguir carreira na área de computação e deseja ingressar em um dos cursos de pós-graduação stricto sensu mais prestigiados do país? Então aproveite a oportunidade, pois as inscrições para o mestrado e doutorado em Informática pela PUC-Rio estão abertas. As aplicações podem ser feitas até o dia 18 de junho de 2021 pela página de processo seletivo para pós-graduação no site da Coordenação Central de Planejamento e Avaliação (CCPA) da PUC-Rio. 

O resultado será divulgado até o dia 16 de julho de 2021, e a data de início das aulas do segundo semestre será divulgada em breve no calendário da PUC-Rio. Pelo menos neste ano, as aulas ocorrerão de forma online. O programa oferece bolsa de fomento ou bolsa de isenção total aos candidatos mais bem avaliados no processo seletivo. 

Segundo o coordenador da pós-graduação, Marcos Kalinowski, o mestrado e o doutorado em Informática do Departamento de Informática (DI) da PUC-Rio abrem portas tanto para a carreira acadêmica quanto para o mercado de trabalho. “Os egressos da pós-graduação do DI normalmente se tornam pesquisadores de referência, empreendedores, ou então são absorvidos por empresas internacionais de referência que valorizam uma formação de ponta, como Amazon, Facebook, Google, IBM Research, Microsoft Research, entre outras”, disse. 

O programa de pós-graduação do DI da PUC-Rio tem sua excelência reconhecida por pesquisadores e instituições nacionais e internacionais, bem como por órgãos dos ministérios de Ciência e Tecnologia e da Educação que avaliam os pesquisadores e os programas de pós-graduação do Brasil.  

Fundado em 1967, este foi o primeiro programa de pós-graduação stricto sensu na área de Computação no Brasil. Também foi o primeiro da área a obter a nota máxima (7) na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e sempre manteve o conceito desde a implantação do sistema atual de avaliação. “Ao longo dos anos, o DI tem inovado e mantido seu perfil de excelência em pesquisa e na formação de recursos humanos”, disse Kalinowski, que também atua na pós-graduação como orientador na área de Engenharia de Software.

O quadro de docentes é composto por 21 professores, cuja grande maioria é bolsista de produtividade do CNPq. O programa também conta com a colaboração dos professores eméritos do DI Antônio Furtado e Clarisse de Souza.

Diversas áreas contemplam a pós-graduação em Informática, entre elas: bancos de dados; ciência de dados; computação gráfica; engenharia de software; hipertexto e multimídia; interação humano-computador; linguagens de programação; otimização e raciocínio automático; redes de computadores e sistemas distribuídos; e teoria da computação. Cada área abrange diferentes linhas de pesquisa, como jogos e entretenimento digital; visualização 3D, computação móvel, bioinformática e inteligência artificial, entre outras. 

Como se inscrever?

Os interessados no mestrado e no doutorado em informática do DI devem entregar a documentação de inscrição requerida, que consiste em: 

  • diploma de Nível Superior; 
  • currículo atualizado;
  • duas ou mais cartas de referências, que devem ser preenchidas pelos professores indicados na inscrição através do site;
  • e formulários de inscrição preenchidos online através do site.

Além disso, o processo seletivo pede uma documentação adicional obrigatória aos candidatos ao doutorado, que consiste no plano de pesquisa pré-aprovado pelo orientador pretendido. O orientador deve integrar o quadro de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação do DI. 

Outro documento adicional e fortemente recomendado é o exame do POSCOMP, organizado anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC). A realização do POSCOMP não é obrigatória, mas é indicada para candidatos que sejam: graduados em outra área, que não a de Ciência da Computação ou Informática; graduados em instituição de ensino superior estrangeira; ou que queiram confirmar ou reforçar seu perfil acadêmico. No caso da pós-graduação stricto sensu do DI, o candidato que realizou qualquer edição anterior do POSCOMP pode anexar o seu resultado.

Todos os aprovados devem confirmar a sua vinda para o programa de Pós-Graduação do DI entre os dias 19 a 23 de julho de 2021, entregar a documentação na Diretoria de Admissão e Registro (D.A.R.) da PUC-Rio e realizar sua matrícula conforme indicado no calendário da PUC-Rio

Mais informações sobre as inscrições e o processo seletivo estão disponíveis no edital do programa.

Cidades inteligentes e internet das coisas é tema de tese de doutorado do DI

Prof. Alexandre Meslin. Foto: Divulgação

Alexandre Meslin foi orientado pelos professores Noemi Rodriguez e Markus Endler; trabalho abordou aplicações para smart cities

Você já imaginou morar em uma cidade repleta de sensores e sistemas que ajudam a coletar dados e a gerenciar os aspectos do dia a dia? Talvez você não se dê conta, mas o uso da tecnologia para esses fins é uma tendência que tem crescido cada vez mais e que promete se consolidar no futuro. O desenvolvimento de aplicações para as chamadas cidades inteligentes é o ponto de partida da tese de doutorado do professor agregado do Departamento de Informática (DI) Alexandre Meslin,MUSANet: A multitier platform for developing smart-city applications“, defendida na sexta-feira (16). 

O trabalho foi orientado pela professora Noemi Rodriguez, coordenadora da graduação, e co-orientado pelo diretor do DI, professor Markus Endler, e se trata de um testbed, middleware, para a Internet das Coisas voltado para hospedar aplicações para cidades inteligentes. Esse conceito, conhecido em inglês como smart cities, está crescendo cada vez mais rápido e traz diversos benefícios para gestores e habitantes, ajudando-os em diversos aspectos como economia, educação, segurança, saúde, entre outros.

Uma cidade inteligente pode ter uma grande quantidade de sensores instalados e espalhados, com o objetivo de coletar dados que precisam ser analisados, de forma que os moradores e gestores tenham acesso às mudanças que a cidade apresentou ao longo do tempo. Portanto, cabe aos programadores a projeção de sistemas que façam esse processamento. “No futuro, quando essas cidades tiverem realmente monitoradas por milhões de sensores, elas vão precisar de um middleware geograficamente distribuído e altamente escalável”, disse Meslin. 

A pergunta que norteia o trabalho é relacionada à arquitetura que quer investigar essa distribuição de sensores. “Desenvolvemos uma arquitetura em três camadas: na nuvem (cloud), na névoa (fog) e na borda (edge), todas com capacidade de processamento para permitir que a aplicação distribua o seu processamento de forma hierárquica”, explicou. 

Diversas ferramentas em metodologias de monitoramento, emulação e captura de dados foram adicionadas nesse testbed, para que os desenvolvedores possam investigar e conhecer o sistema que eles estão desenvolvendo. Isso permite que eles investiguem a melhor forma de distribuir o processamento na nuvem, névoa ou borda, além de permitir a distribuição geográfica da computação dentro de cada camada.

Para Meslin, o trabalho foca em uma solução que não é só imediata, mas sim que poderá ser utilizada para novas aplicações, grandes cidades e muitos sensores.. “No futuro, as cidades ao redor do mundo terão milhões de sensores que vão retransmitir informações. Até que ponto a sua rede vai escalar com isso?”, indaga. 

Conciliação de estudos e do trabalho

Meslin é professor do DI desde 1995. Atualmente, ele ensina software básico e programação para os alunos de Informática e do ciclo básico de Engenharia da PUC-Rio. 

Durante quatro anos, ele foi professor e aluno do DI ao mesmo tempo – mas por não ser aluno de tempo integral, teve um pouco mais de tempo para se dedicar à tese. “Durante esse tempo, tentamos imaginar o que faríamos, para conhecer (o assunto) e saber o que já existia de sistema ao nosso redor”, contou. 

Meslin atribui o sucesso do trabalho aos orientadores, Noemi Rodriguez e Markus Endler, e à colaboração de outros laboratórios, como o Instituto de Matemática e Estatística (IME), da USP, que lhe ofereceu o ambiente para modelar a cidade; e o Laboratory for Advanced Collaboration (LAC), do DI da PUC-Rio, onde ele conseguiu processar informações e coletar os dados. Esses ambientes foram integrados no trabalho. Inclusive, o Contextnet, middleware criado dentro do LAC, é um dos sistemas citados e trabalhados dentro da tese. 

Em um vídeo publicado no YouTube do DI, Meslin explica brevemente a sua tese e apresenta as suas hipóteses, aplicações desenvolvidas e resultados. Você pode assistir aqui. Aproveite para se inscrever no nosso canal e acompanhar os nossos vídeos!

Inscrições estão abertas para seleção de mestrado e doutorado no DI

Programa de Pós-Graduação do DI/PUC-Rio tem nota máxima da CAPES e excelência reconhecida internacionalmente 

O Departamento de Informática da PUC-Rio (DI) lançou nesta segunda-feira (5) o edital de seleção para mestrado e doutorado para o primeiro semestre de 2021. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site até 16 de novembro. O Programa de Pós-Graduação do DI foi o primeiro no país a receber nota máxima (7) da CAPES, em 2003, e desde então se mantém assim. Sua excelência é reconhecida não só por órgãos dos ministérios de Ciência e Tecnologia e da Educação, como também por pesquisadores e instituições nacionais e internacionais.

A maioria dos alunos aceitos em regime de tempo integral no DI recebe bolsa de fomento ou bolsa de isenção total, e portanto não paga mensalidades. Dentre os documentos exigidos para a inscrição, é requerido um plano de pesquisa pré-aprovado pelo orientador pretendido — um dos professores do quadro de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação do DI. É importante entrar em contato com o orientador pretendido com antecedência para alinhar os interesses entre candidato e orientador. 

O DI forma mestres e doutores em Informática, especializados nas seguintes áreas  de concentração: 

  • Bancos de Dados (BD) 
  • Ciência de Dados – Data Science (CD) 
  • Computação Gráfica (CG) 
  • Engenharia de Software (ES) 
  • Hipertexto e Multimídia (HM) 
  • Interação Humano-Computador (IHC) 
  • Linguagens de Programação (LP) 
  • Otimização e Raciocínio Automático (OTR) 
  • Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos (RCSD) 
  • Teoria da Computação (TC) 

Cada área de concentração tem suas linhas de pesquisa, como Jogos e  Entretenimento Digital; Visualização 3D; Computação Móvel; e Redes de Alta Velocidade. Todos os detalhes do processo seletivo, cronograma de datas, documentação e mais informações estão disponíveis no edital