DI reúne grandes nomes em evento de tecnologias digitais e ciências humanas

VP do Google Luiz André Barroso fala sobre papel do DI na carreira, sexta (30), em sessão online em parceria com o PUC Endowment

Inteligência Artificial e Internet das Coisas já revolucionam o mundo e vão gerar saltos gigantes nos próximos anos. Unir as áreas de exatas e humanas é uma das chaves para acelerar o desenvolvimento de novas tecnologias. Com esse olhar, o Departamento de Informática (DI) da PUC-Rio e Associação de Antigos Alunos da PUC-Rio Gestora do Fundo Patrimonial Endowment promovem o evento online “Tecnologias Digitais e as Áreas do Conhecimento Humano” na sexta-feira (30), às 17h, no YouTube do DI

O evento pretende fortalecer o relacionamento da universidade com as empresas e o setor público, além de apresentar parcerias entre departamentos da PUC-Rio, Para isso, reuniu um time da academia e do mercado, que inclui o vice-presidente de engenharia do Google, Luiz André Barroso; Daniel Menasce, ex-diretor do DI e pesquisador da George Mason University, e a professora visitante do DI Valeria de Paiva, co-fundadora do Topos Institute. A sessão on-line tem o apoio do Departamento de Artes & Design da PUC-Rio, da Innovation Norway, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Assespro RJ e da Nvidia, multinacional líder em computação de inteligência artificial.

A programação abordará o papel central da informática na pesquisa científica, no desenvolvimento e na inovação multidisciplinar. Entre os participantes, estarão decanos e vice-decanos da PUC, como Dr. Hilton Koch, Sidnei Paciornik e Mônica Herz; a diretora do Departamento de Artes e Design, Jackeline Farbiarz e João Candido Portinari, fundador e coordenador do Projeto Portinari e ex-diretor do Departamento de Matemática da PUC.

A apresentação terá depoimentos destes e de outros convidados e espaço para perguntas do público, respondidas e debatidas pelo diretor do DI, Markus Endler, o coordenador da pós-graduação do DI Marcos Kalinowski; Augusto Baffa, pesquisador na área de AI e games; e Fernando Jefferson, diretor de TI do PUC Endowment.

DI de portas abertas para as empresas

Associar ciências exatas e humanas para encontrar soluções inovadoras para empresas é um dos focos do evento. Foi aliando a filosofia à matemática que o professor Edward Hermann resolveu um problema de complexidade computacional em aberto há mais de 40 anos. É fundamental também para quem faz carreira na indústria. “A abrangência e a multidisciplinaridade da educação na PUC certamente me deram a confiança para, nos últimos 30 anos, trabalhar numa grande variedade de problemas, o que tem feito minha carreira ser constantemente renovada por problemas novos e diferentes”, disse Luiz André Barroso, vice-presidente de engenharia do Google.

Para fomentar essa integração, o DI está aberto para parcerias com a indústria e pesquisas em conjunto com outros departamentos da PUC. A iniciativa se fundamenta no modelo Triple Helix de inovação, conjunto de interações entre a academia, a indústria e o governo para promover o desenvolvimento econômico e social. “Para que nós, cientistas da computação, possamos contribuir para solução de problemas, temos de nos aliar a cientistas de outras áreas do conhecimento e juntos achar soluções para problemas que sejam de importância não só para nós, cientistas da Computação mas para a sociedade como um todo”, reitera Daniel Menasce, ex-diretor do DI.

Será uma oportunidade para alunos e a comunidade acadêmica, mas também para a sociedade como um todo se inteirar sobre o universo digital e tecnológico. Não perca!

 

Prêmio Luiz Fernando de Computação abre chamada de trabalhos

Competição reconhece projetos de inovação com impacto social e executabilidade

Está aberta a chamada de trabalho para o V Prêmio Luiz Fernando de Computação, um dos eventos paralelos ao WebMedia 2020 (XXVI Simpósio Brasileiro de Sistemas Multimídia e Web). A premiação agracia projetos de inovação com impacto social, submetidos dentro do WFA – Workshop de Ferramentas e Aplicação do WebMedia 2020. A data-limite de submissão é 12 de outubro de 2020. O prêmio para o primeiro lugar é um notebook de até R$ 3 mil, e os três mais bem colocados receberão certificados chancelados pela CE-WebMedia.

O Prêmio Luiz Fernando de Computação se destina a professores e estudantes de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) envolvidos em projetos de inovação, completos ou em andamento, que promovam a melhoria da sociedade. A avaliação dos trabalhos considera impacto social e a executabilidade (potencial de uso, replicabilidade, parcerias e outros).

Luiz Fernando Gomes Soares foi professor do Departamento de Informática da PUC-Rio e focou na produção de pesquisas em TIC com rigor científico e impacto social. Além de ter formado professores e pesquisadores, notabilizou-se por criar o middleware de TV Ginga e sua linguagem NCL, hoje adotados como padrões nacionais e internacionais. Essas tecnologias fomentaram a criação da indústria nacional e impactaram em inclusão digital, como, por exemplo, o projeto Brasil 4D. Ele morreu em 2015. 

A primeira edição do prêmio em sua homenagem aconteceu em 2016, organizado pelo professor Mauro Oliveira (do IFCE- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará). Atualmente é promovido pela Comissão Especial da SBC para Sistemas Multimídia e Web (CE-WebMedia). “LF viveu intensa e alegremente, amou, produziu muito, formou pessoas, cativou amigos, deixou uma grande família e uma obra”, disse Oliveira, em seu livro “Escola pra valer”.

Como participar?

Os projetos devem ser submetidos em inglês ou português, no formato PDF seguindo o formato padrão da ACM do WebMedia. Também serão aceitos trabalhos que tenham participado de outros concursos e premiações. A via de submissão é eletrônica, pelo Sistema JEMS na trilha “WFA (Workshop de Ferramentas e Aplicações) e Prêmio LF”. É desejável incluir uma análise de impacto pela métrica Social  Return on Investment – SROL. Além de informações técnicas como arquitetura e funcionalidades, é preciso informar: 

1 – Instituições envolvidas e currículos resumidos do professor e estudantes com links Lattes (footnotes); 

2 – A relevância, impacto social e executabilidade do projeto; 

3 – Resultados já alcançados e esperados, potencial, recursos envolvidos e parceiros; 

4 – Cronograma para execução ou continuidade do projeto. 

Para mais informações, como os tópicos recomendados e o cronograma de datas, consulte o site do V Prêmio Luiz Fernando de Computação. Boa Sorte!