‘Meu interesse pela computação foi por acaso’, diz Arndt von Staa em live

Professor emérito do DI participou de seminário da graduação e contou sobre sua trajetória, fundação do DI e mais

Não dá para imaginar o Departamento de Informática (DI) da PUC-Rio sem a presença do professor emérito Arndt von Staa, que foi um dos responsáveis por fundá-lo. Mas por pouco ele não seguiu outros caminhos profissionais. Formado em Engenharia Mecânica, o seu interesse pela computação ocorreu “por acaso”, como o próprio disse na live “História da Computação – Uma visão personalista”, que aconteceu nesta quinta-feira (25) no YouTube do DI. “Fiz um curso de programação na PUC-Rio e achei interessante. (…) Continuei trabalhando com computação e estou aqui até hoje”, contou. 

Durante a live conduzida pela coordenadora de graduação Noemi Rodriguez, o professor respondeu a perguntas sobre a sua trajetória profissional em empresas, o seu trabalho acadêmico na PUC-Rio e também sobre sua atuação na área de computação e de desenvolvimentos de softwares. 

Um dos programas desenvolvidos por ele foi o Talisman, um meta-ambiente de engenharia de software assistido por computador que apoia a especificação, arquitetura, projeto e desenvolvimento de software. “Foi extremamente interessante desenvolvê-lo. Levou mais ou menos cinco, seis anos de trabalho”, disse. 

A sua paixão pela programação foi outro ponto abordado na apresentação. Noemi lembrou que ele sempre deu a impressão de se divertir durante o desenvolvimento de programas. “Certamente eu adorava programar. (…) Minha esposa reclamava que eu ia jantar e depois voltava a programar”, brincou o professor, que também disse que o seu propósito era escrever programas que o ajudassem a resolver um desafio. “Eu gostava de resolver problemas que não tinham solução, ou que tinham uma solução mal acabada”, disse.

Fundação do DI

O professor também falou sobre o seu papel na fundação do DI e do programa de Mestrado em Informática da PUC-Rio, o primeiro da área no Brasil. Ambos foram criados entre 1967 e 1968, e envolvem outros personagens célebres da história do nosso departamento, como os professores Carlos Lucena, Antonio Furtado, Sérgio Carvalho, Roberto Lins de Carvalho e Luiz Martins. 

Segundo von Staa, o mestrado se desenvolveu por meio de um processo conhecido como bootstrap – ou seja, desenvolver uma coisa usando esta mesma coisa como instrumento. 

“Cada um tinha que ensinar alguma coisa para os demais. Por exemplo: alguém era responsável por ensinar linguagens e programação, enquanto outro tinha que transmitir os conhecimentos em sistemas operacionais, e por aí vai. Eu tive que ensinar estruturas de dados”, contou.

Durante a conversa, ele confessou que achou a primeira turma de pós-graduação um pouco “capenga”, por conta da pequena bagagem de pesquisa dele e dos demais pesquisadores. Porém, não há como negar: a partir dali, o programa se desenvolveu e se tornou o que é hoje. “Parece que funcionou, porque vários daqueles alunos se tornaram conhecidos no mundo da computação. Dali para frente, foi só evolução”, disse o professor, que também já foi diretor do departamento. 

Além disso, von Staa também contou histórias curiosas sobre sua trajetória acadêmica na PUC-Rio, como o ensino de computação na graduação para os alunos do CTC. Em dado momento, ele precisou assumir uma turma de 200 alunos. As aulas eram dadas nos auditórios do departamento de Química. “Tinha gente sentada nas escadas, porque não cabia todo mundo”, lembrou. 

Ao final da live, von Staa respondeu a perguntas do público, falando sobre a sua visão sobre a programação atual e sobre sua participação no Instituto Gênesis, voltado ao desenvolvimento de empreendimentos e de empreendedores. 

Você pode assistir à apresentação completa aqui. Fique ligado no nosso canal do YouTube, que recebe neste período uma série de seminários mensais da graduação, e uma série de lives semanais da pós-graduação!

Lives da graduação retornam na quinta (25); Arndt von Staa abre temporada

Um dos fundadores do DI, professor falará de sua larga experiência com a construção de softwares

O Departamento de Informática (DI) da PUC-Rio voltará com a sua série de lives da graduação nesta quinta-feira (25), às 18h. O primeiro convidado de 2021 será o professor emérito do DI Arndt von Staa, que é um dos fundadores do departamento. A apresentação terá como tema a “História da Computação – Uma visão personalista”, e será conduzida pela coordenadora de graduação do DI, Noemi Rodriguez. A transmissão vai ser feita pelo nosso canal no YouTube e também pela nossa página do Facebook

O professor tem muito a contar sobre os anos iniciais do DI, e também sobre sua larga vivência profissional, destaca Noemi. “A live será uma oportunidade de ouvi-lo falar sobre os primeiros computadores da PUC-Rio, os primórdios do DI e sua experiência de décadas com ferramentas para construção de software”, diz a coordenadora. 

Enquanto a universidade mantém o calendário de aulas remotas, o DI tem feito lives para se manter mais próximo dos alunos, professores, funcionários e ex-alunos. Neste mês, retomamos com duas séries que tiveram início em 2020: os seminários da pós-graduação, que vão ao ar às sextas-feiras, às 15h; e os seminários da graduação, que serão mensais, com um professor do DI e com um profissional atuante no mercado de desenvolvimento de software. A apresentação do professor Arndt von Staa será então a primeira live dessa série com um membro do nosso corpo docente.  

Segundo Noemi, a ideia dos seminários da graduação partiu de comentários feitos por alunos. Eles disseram conhecer pouco os professores do DI e suas áreas de atuação. “Enquanto nos seminários de pós-graduação os professores falam de seu trabalho acadêmico, muitas vezes com foco em um determinado trabalho em andamento, nos de graduação queremos explorar os caminhos que levaram o professor a se interessar por determinadas áreas de estudo, e como seus trabalhos e interesses interagem com problemas práticos da sociedade”, ela explica. 

Se você quiser acompanhar as lives, mas não for aluno (a) da graduação ou da pós-graduação, não há qualquer problema. Todas as transmissões do DI são abertas ao grande público.

Para não ficar de fora e acompanhar os seminários da graduação e da pós-graduação do DI, inscreva-se no nosso canal no YouTube e ative o lembrete! E não se esqueça que todas as lives também são transmitidas ao vivo pela nossa página no Facebook!