Marcos Kalinowski

Marcos Kalinowski é professor do quadro principal do DI da PUC-Rio. Atua como coordenador do programa de Pós-graduação em Informática e orienta pesquisas de mestrado e doutorado nas áreas de Engenharia de Software Experimental, Engenharia de Sistemas de Software Inteligentes e Transformação Digital. Foi co-fundador e co-coordena a iniciativa para transformação digital ExACTa PUC-Rio, que aproxima a pesquisa do programa de pós-graduação com empresas que estão em busca de inovação. Tem publicado regularmente nos principais veículos da área de sistemas de software. Atua como Editor da trilha prática (In Practice Editor) e membro do corpo editorial do Journal of Systems and Software. Tem sido escolhido para presidir comitês científicos de eventos de relevância internacional (e.g., ESEM General PC chair 2020/21) e atuado regularmente como membro de comitê de programa dos principais eventos de sua área. É membro da rede de excelência em pesquisa ISERN (International Software Engineering Research Network). Tem destacada atuação em colaborações internacionais de pesquisa, principalmente em parceria com o Blekinge Institute of Technology (Suécia), com a Vienna University of Technology (Austria), com a Technische Universtät München (Alemanha) e com a University of Stuttgart (Alemanha). Mais informações podem ser encontradas em http://www.inf.puc-rio.br/~kalinowski

Ivan Mathias Filho

Possui graduação em Bacharelado em Estatística pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1992), mestrado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1996) e doutorado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é Professor Adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atuando principalmente nos seguintes temas:Orientação a Objetos, Frameworks, Meta-modelo da UML e Ferramentas CASE.

Marco Serpa Molinaro

Marco Serpa Molinaro é professor adjunto da PUC-Rio e tem como principais áreas de atuação a Otimização e Raciocínio Automático e a Teoria da Computação. Seus principais interesses são as áreas de algoritmos sob incerteza e Programação Inteira onde desenvolve suas pesquisas. Marco é graduado em Engenharia da Computação (2005) e Mestre em Informática (2008) pela PUC-Rio e é Doutor em Algorithms, Combinatorics, and Optimization pela universidade Carnegie Mellon (2013).

Sérgio Lifschitz

Professor associado da PUC-Rio, Sérgio Lifschitz tem como ênfase o trabalho em Banco de Dados. Neste meio, seu principal campo é o da Bioinformática, fazendo pesquisas em seu laboratório, o BioBD. Neste ambiente ele tem enfoque apenas em pesquisas, formando parcerias com grandes institutos da área, como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).  Além das pesquisas, Sérgio também desenvolve projetos em paralelo com outras diversas áreas, não se limitando ao campo científico. Sérgio se graduou em Engenharia Elétrica (1986), fez Mestrado no mesmo setor pela PUC-Rio (1987) e  se tormou doutor em Informática pela École Nationale Supérieure des Telécommunications (ENST Paris) em 1994.

Marcus Poggi

Marcus Poggi é professor associado da PUC-RIo e tem como principal area de atuação a Ciência da Computação com ênfase em Teoria Computacional e Otimização e Raciocínio Automático. Nestes setores faz pesquisas sobre Automação Industrial, Sistemas de Apoio à Decisão, Pesquisa Operacional, Projeto e Análise de Algoritmos e as desenvolve a partir do laboratório Galgos. Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1983), mestrado em Engenharia Elétrica também pela PUC-Rio (1988) e doutorado em Matemática Aplicada pela Ecole Polytechnique de Montreal (1993).

Edward Hermann Haeusler

Edward Herman Haeusler é professor associado da PUC-Rio e tem como area de atuação a Ciencia da Computação voltada a Computabilidade e Modelos de Computação. Nesse setor pesquisa teoria da prova, proof theory, teoria das categorias, semântica formal e Lógica. Possui graduação em Matemática pela Universidade de Brasília (1983), mestrado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1986) e doutorado em Informática também pela PUC-Rio (1990).

Alberto Barbosa Raposo

Professor associado da Puc-Rio, Alberto B. Raposo tem como ênfase a área de Computação Gráfica e a Interação Humano-Computador. Neste meio, aplica esses conceitos em “jogos sérios”, programas de realidade virtual sem o intuito de entreter, mas sim auxiliar profissionais de diversos campos em seus trabalhos. Este desenvolvimento é feito por meio do laboratório que coordena projetos do Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio. Neste, aplica suas pesquisas no mercado, criando jogos para diversos setores, desde a engenharia do petróleo até a fisioterapia, tendo, em alguns casos, parcerias com grandes empresas como a Petrobras. Alberto cursou a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde se graduou em Engenharia Elétrica (1994), fez Mestrado (1996) e seu Doutorado (2000).

Alessandro Garcia

Possui Doutorado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2004). Atuou como Professor Assistente da Universidade de Lancaster (Inglaterra) de Fevereiro 2005 a Janeiro 2009.
Atuou como membro do Corpo Editorial de dois dos principais periódicos internacionais da sua área: IEEE Transactions on Software Engineering e Journal of Systems and Software.  Ele tem sido convidado frequentemente para os Comitês de Programa e/ou Comitês de Organização das principais conferências internacionais de Engenharia de Software e áreas afins, tais como ICSE, FSE, ICSME, MODELS, ICPC, ESEM, e várias outras. Ele recebeu vários prêmios, distinções e reconhecimentos, tais como Melhor Dissertação de Mestrado de 2000 (Sociedade Brasileira de Computação), Melhor Pesquisador do Ano (Lancaster University, 2006), Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ, 2009 e 2013), Cientista do Nosso Estado (FAPERJ, 2016) e Membro Afiliado da Academia Brasileira de Ciências (ABC, 2009 a 2014). Vários de seus artigos receberam distinções nas principais conferências internacionais da sua área, tais como o “ACM Distinguished Paper Award” do ICSE 2014. Possui várias parcerias atulamente com outros grupos de pesquisa internacionais nos EUA, Inglaterra, Alemanha e Argentina. Seus projetos de pesquisa são financiados por agências de fomento — CNPq, CAPES, FAPERJ e Newton Fund — e por parceiros da indústria de software.

 

Bruno Feijó

Bruno Feijó é Professor Associado do Departamento de Informática do CTC/PUC-Rio, pesquisador CNPq Nível 1, diretor do ICAD/VisionLab/PUC-Rio (Laboratório de Visualização, TV/Cinema Digital e Games), coformulador do Curso Multimídia para Ensino Médio Profissionalizante do NAVE/Oi Futuro (2008), cofundador da Comissão Especial de Jogos e Entretenimento Digital da Sociedade Brasileira de Computação (2002), PhD pela University of London/Imperial College (1988) e Engenheiro pelo ITA (1975). Trabalhou vários anos na indústria, na área de CAD (Computer-Aided Design), antes de iniciar seu doutorado em Londres (UK) e ingressar no Departamento de Informática da PUC-Rio em 1988 no grupo de Computação Gráfica. Ele ajudou a criar a comunidade acadêmica de Jogos e Entretenimento Digital no país – uma área até então alijada da academia. Ele também é um dos fundadores do simpósio SBGames. Bruno Feijó orientou mais de 15 teses de doutorado e 40 dissertações de mestrado. Ele escreveu mais de 30 artigos em periódicos, 12 capítulos de livros e 70 artigos em congressos. É autor de um livro didático para ensino de programação usando jogos. Vários de seus trabalhos com seus alunos têm sido reconhecidos através de prêmios nacionais e internacionais. Seus alunos também têm atraído a atenção de venture capital (nacional e internacional) para criação de startups. Seu interesse atual de pesquisa está em trabalhos interdisciplinares nas áreas em que é pioneiro no Brasil: animação, efeitos especiais, entretenimento digital e jogos. Seus estudos e propostas para inovação e educação vão do ensino médio a instituições de pesquisa e incubadoras de empresas, sendo alguns de seus trabalhos utilizados como balizadores de políticas públicas nos setores de visualização e do audiovisual. Foi editor da série Media Technology da Elsevier, com 30 volumes (2010-2012) sobre tecnologia para novas mídias digitais.Sua atuação em novas tecnologias está presente em cenas de efeitos especiais em várias produções para a televisão e em protótipos inovadores para TV/Cinema Digital. Atualmente Bruno Feijó é membro da SBC e da ACM.

Marco Antonio Casanova

Formou-se em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Militar de Engenharia (1974). Obteve o Mestrado em Ciências em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro  PUC-Rio (1976) e Mestrado (1978) e Doutorado (1979) em Matemática Aplicada pela Harvard University. Foi Coordenador de Pós-Graduação (2005-2007) e Diretor (2007-2011) do Departamento de Informática da PUC-Rio, onde atualmente ocupa a posição de Professor Titular. Em julho de 2012, assumiu a Coordenação Central de Planejamento e Avaliação da PUC-Rio. Sua pesquisa concentra-se em modelagem conceitual de bancos de dados e em construção de sistemas de gerência de bancos de dados. Pelo conjunto das contribuições, em julho de 2012, recebeu o Prêmio Mérito Científico da Sociedade Brasileira de Computação.