Live aborda desafios em bancos de dados para a bioinformática

Coordenador do BioBD, professor Sérgio Lifschitz, vai falar sobre trabalhos e parcerias que vêm sendo realizados na área

 

Não faltam oportunidades para quem deseja aplicar seus conhecimentos em computação à área de ciências da vida. Na live da pós-graduação do Departamento de Informática (DI) desta sexta-feira (25), às 15h, no Facebook e YouTube do DI, o professor Sérgio Lifschitz vai discutir como a computação pode colaborar para uma pesquisa interdisciplinar e falar sobre a importância dessa participação para viabilizar trabalhos científicos. 

 

Lifschitz é coordenador do Laboratório de Bioinformática e Bancos de Dados (BioBD), que desenvolve pesquisas envolvendo grandes volumes de data e realiza parcerias com instituições de excelência como Fiocruz e INCA. O professor explica que os bancos de dados têm inúmeras aplicações possíveis. Uma delas é a bioinformática, uma solução para otimizar pesquisas, acelerando seus resultados e reduzindo seus custos financeiros.

 

No seminário, Lifschitz vai falar sobre colaborações que vêm sendo conduzidas pelo BioBD, como o projeto de uma nova modelagem que permite uma releitura do dogma central da biologia. Também será apresentado o trabalho com sistemas de gerência de workflow científico na aplicação de tratamentos de câncer. 

 

Venha assistir e participar do seminário, mande dúvidas e comentários! E inscreva-se no nosso canal do YouTube (youtube.com/dipucrio) para não ficar de fora das novidades!

 

LEIA TAMBÉM 

http://www.inf.puc-rio.br/blog/noticia/noticia/por-dentro-do-di-biobd-une-biologia-computacional-a-bancos-de-dados

Kalinowski destaca importância do planejamento em pesquisas survey

Professor e coordenador de pós-graduação do DI Marcos Kalinowski

Em live, o coordenador da pós-graduação do DI falou sobre os principais passos para conduzir uma boa pesquisa

 

Você já teve problemas em sua pesquisa por falta de planejamento? Na metodologia survey, uma das mais usadas para pesquisas em engenharia de software mundo afora, preparar um projeto bem estruturado e definido é o caminho das pedras para um trabalho bem-sucedido. Esta foi uma das recomendações do professor e coordenador de pós-graduação Marcos Kalinowski durante a live da última sexta-feira (18), transmitida pelo YouTube e Facebook do Departamento de Informática (DI).


As pesquisas survey são um tipo de investigação quantitativa ou qualitativa conduzida antes ou depois de um determinado fenômeno. Também é possível fazer comparações entre estes dois períodos. Essa metodologia se volta à coleta de dados e informações específicas a partir de características dos grupos participantes e é geralmente aplicada através de um questionário estruturado. 

 

No seminário, Marcos Kalinowski descreveu os aspectos básicos do survey, como os tipos de questionários, perguntas e suas categorias, e lembrou de alguns importantes pontos de partida. “Existem condições a serem atingidas para aplicar os questionários. A população alvo deve ser capaz de entender as perguntas e ter conhecimento suficiente para respondê-las. Além disso, é fundamental que a população esteja motivada e querendo participar do survey.”

 

Segundo o professor, as teorias têm um alto valor na construção dos surveys. “Você pode e deve se embasar em um referencial teórico forte para montar seu modelo teórico e pensar no que você efetivamente está querendo avaliar, confirmar ou descobrir com sua pesquisa. O alinhamento com teorias é essencial”, ressaltou Kalinowski.

 

Em seguida, Kalinowski falou sobre diferentes formas de projetar os surveys, destacando que o propósito inicial deste tipo de pesquisa é, frequentemente, a caracterização a partir de dados obtidos através das perguntas. Alguns aspectos a serem caracterizados podem incluir produtividade e qualidade de um produto, satisfação de usuários e retorno de investimento. 

 

“O entendimento, que já envolve uma análise qualitativa mais elaborada, pode ser também o objetivo do survey, mas normalmente não é o primeiro passo”, esclareceu o professor. “Nunca buscamos explicar coisas a respeito da amostra, mas sim generalizar para a população. A narrativa sobre a amostra é dada apenas através de estatísticas descritivas”, completou.

 

Durante a apresentação, Marcos Kalinowski citou alguns trabalhos da área nos quais esteve envolvido. Um deles foi a Pandemic Programming, uma pesquisa de colaboração internacional que investigou como a pandemia da Covid-19 afeta os desenvolvedores de software e como suas empresas podem ajudar. O trabalho estudou principalmente o efeito da pandemia no bem-estar e na produtividade dos trabalhadores, aspectos que estão intimamente conectados, além de avaliar como o contexto geral é afetado. A pesquisa observou que os desenvolvedores que tiveram dificuldades com aspectos econômicos em seus ambientes de home office sofreram uma piora no bem estar e, consequentemente, na produtividade.

 

O seminário do professor Marcos Kalinowski fez parte da série de lives da pós-graduação do DI que acontece toda sexta-feira, às 15h, no YouTube e Facebook do departamento. Para não ficar de fora das próximas apresentações, inscreva-se no nosso canal do YouTube (youtube.com/dipucrio)!

Live do DI aborda pesquisa survey em engenharia de software

Professor Marcos Kalinowski vai falar de lições a partir de experiências internacionais

 

Frequentemente usadas em engenharia de software, as pesquisas survey são extremamente relevantes na área tecnológica. No entanto, a falta de debates metodológicos gera lacunas que podem comprometer a validade dos levantamentos como um todo. 

 

A próxima live do Departamento de Informática (DI), nesta sexta-feira (18), às 15h, pelo YouTube e Facebook, vai expor os fundamentos da pesquisa survey e trazer uma sumarização de suas melhores práticas. O seminário vai ser apresentado pelo coordenador de pós-graduação Marcos Kalinowski, que é referência em metodologia científica, experimentação e pesquisa aplicada na área de engenharia de software.

 

O professor vai compartilhar lições importantes e desafiadoras a partir de experiências com surveys internacionais de larga escala. Na live, serão discutidos aspectos como amostragem, coleta de dados e análise estatística e qualitativa.

 

Surveys são instrumentos importantes para capturar o estado da prática e fenômenos relacionados à engenharia de software na indústria, tanto para explorar novas hipóteses quanto para confirmá-las. Entretanto, falhas no planejamento e na análise dos dados podem levar a um resultado nulo, irrelevante”, afirma Kalinowski.

 

Venha assistir e participar do seminário, mande dúvidas e comentários! 

Clique aqui para acompanhar. E inscreva-se no nosso canal do YouTube (youtube.com/dipucrio) para não ficar de fora das novidades!

União entre pesquisa em software e empreendedorismo é tema de live do DI

Foto: Arquivo pessoal

Ex-aluno, Thiago Araújo, co-fundador da AevoTech, falará sobre a influência da trajetória acadêmica em seus empreendimentos

É possível conciliar pesquisa com mercado de trabalho e empreendedorismo? Com certeza! Essa é a premissa da live “Qualidade de Software e Inovação” com o co-fundador e CTO da AevoTech, Thiago Araújo, que acontecerá na quinta-feira (13), às 18h, no YouTube e no Facebook do Departamento de Informática (DI).

Thiago tem uma longa trajetória no DI: graduação em Engenharia da Computação (2007), mestrado (2009) e doutorado (2014) em Ciência da Computação. Foi orientado pelo professor Arndt von Staa durante a pós-graduação stricto sensu – aliás, a sua inspiração para ingressar no mercado. “O professor Arndt me disse que eu precisava trabalhar em uma empresa para ter experiência, e foi daí que veio o gatilho para encaixar pesquisa no trabalho do dia a dia”, disse. 

E não demorou muito para Thiago se encantar pelo universo do empreendedorismo. Em 2011, ele co-fundou a AevoTech, uma venture builder que ajuda a desenvolver startups de tecnologia, fornecendo engenharia de software como serviço para projetos de inovação na indústria. A metodologia da AevoTech foi desenvolvida durante seu doutorado (mesmo não sendo a sua tese) e no contexto de projetos de inovação para o mercado de óleo e gás. 

Na live, que será conduzida pela professora e coordenadora da graduação, Noemi Rodriguez, Thiago falará sobre os seus empreendimentos, além da AevoTech, as metodologias que foram utilizadas na prática em desenvolvimento de software, e sobre como ele articulou a carreira de empreendedor e inovador com os assuntos nos quais trabalhou academicamente no DI. Atualmente, suas principais áreas de atuação são Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos, com foco em qualidade de software, sistemas auto-adaptáveis e sistemas orientados para recuperação.

Este será mais um seminário da graduação, que ocorre duas vezes por mês. Para não ficar de fora e acompanhar todas as lives do DI, inscreva-se no nosso canal no YouTube e curta nossa página no Facebook!